Adriano de Souza, mais conhecido como “Mineirinho o surfista do Guarujá”

Adriano de Souza, mais conhecido como “Mineirinho o surfista do Guarujá”, nasceu no dia 13 de fevereiro de 1987, e no dia 17 de dezembro de 2015, se consagrou campeão mundial de surfe. Gabriel Medina, o brasileiro campeão do ano passado, deu sua ajudinha para que o guarujaense pudesse superar o australiano Mick Fanning. Aos 28 anos, Souza torna-se o segundo brasileiro a ser campeão mundial de surfe.

Seus feitos no surfe se evidenciavam-se já aos 15 anos quando conquistou a competição profissional do SuperSurf no Circuito Brasileiro. Na Austrália, foi campeão mundial júnior em 2004 e no ano seguinte conseguiria atingir o maior número de pontos da história do WQS, que abriu as portas para o surfe da elite mundial.

Pipeline agora tem um pouco da cara do Guarujá, Mineirinho deixou sua marca lá. Ele também ficou conhecido por ser o surfista que mais ganhou de Kelly Slater – um ídolo do esporte – em baterias.

O que todos estão chamando de “Brazilian Storm”, pela primeira vez dois brasileiros disputaram uma final do Circuito Mundial, confirmando ainda mais o início de um domínio brasileiro no topo do surfe mundial.
Já que não somos mais o país do futebol, quem sabe agora podemos dizer que somos de fato o “país do surfe”.

Foi carregado desde a água até a areia da praia pelos fãs brasileiros que estavam torcendo por ele lá no Havaí.

Em entrevista para diversos veículos de comunicação, Mineirinho fez questão de salientar que dedicou o título ao catarinense Ricardinho – morto por um policial em janeiro de 2015 – e ao irmão que comprou sua primeira prancha por apenas R$ 30.

“Basicamente, eu estava buscando o troféu do título mundial, mas é um bônus ser campeão de Pipeline. Não tenho nem palavras. Sou abençoado por Deus. É fantástico ser campeão. Estou feliz em finalizar o dia bem e quero dizer ‘muito obrigado a todos os brasileiros’. É, sou campeão!”, disse em entrevista ao Globo Esporte.

Parabéns Mineirinho do Guarujá, mais uma vez fazendo história!